23 de nov de 2007

Chamem as meninas super poderosas



Deputados espertinhos e especialistas em segurança publica acabaram de inventar o telefone das meninas super poderosas veja o projeto de lei em: http://www.camara.gov.br/internet/sileg/Prop_Detalhe.asp?id=359314.
Não seria mais barato impedir o acesso de presos a telefones celulares?
Agora preciso juntar uma grana e virar sócio de um fabrica de telefones, será que tem algum lobista por trás desta solução genial?
Pelo menos arrumei um motivo para dar risadas e postar no Reativos.

6 de nov de 2007

Cinema a dois real no Cinemark


Ontem o Cinemark promoveu o festival de cinema Brasileiro com ingressos a R$2,00 (por algum motivo só descobri quer era ontem quando acessei o site do Cinemark para procurar um cinema próximo ao hotel que estou). Convenci um amigo a ir até o cinema em plena segunda-feira para assistir o “Tropa de Elite”, se os ingressos para este filme estivessem esgotado iríamos assistir “Cidade dos Homens” ou “O Homem que desafio o diabo” (aquele com o pescador parrudo de Kubanacan), mas a política da desinformação do Cinemark funcionou e as filas estavam razoavelmente pequenas , conseguimos o ingresso. Tenho minhas duvidas se só consegui os ingressos devido a minha camiseta “Lightsaber na caveira ”.

[...]

Corri para o supermercado e comprei um pacotão de MMs do tamanho médio apesar preferir os pequenos (sim eu sou pão duro e acho um roubo o preço dos MMs no cinema).

A sessão começou, todas as salas estavam lotadas, na sala do “Tropa de Elite” pude contar no máximo dez cadeiras vazias.

Parapapapapapapapapapa, papara papara papara a sessão começa todos se calam com a câmera trêmula, o funk e o tiroteio enchem o cinema, a historia das peças das viaturas enche o cinema de gargalhadas.

Durante a primeira cena de tortura com o saco dois homens nas duas fileiras a minha frente começam a brigar:

- Para de contar o filme porra, ou vou te encher de porrada!
Acusa o homem 2 fileiras a minha frente.

- Vá se fuder!
Responde o senhor logo a minha frente.

Durante quase 1 minuto eles se acusam e trocam palavras alegres, concentrando toda a atenção do cinema, então resolvem ceder a discussão para ouvir o monologo do Capitão Nascimento.

Quando o Matias estraga o velório do Baiano os dois senhores recomeçam a discussão um terceiro entra na discussão eu resolvo me afastar da briga enquanto meu amigo fica sentado na poltrona assistindo a discussão ansiando para que alguém “sente o dedo nessa porra logo”, felizmente as mulheres que estavam acompanhando os encrenqueiros e a turma do “deixa disso” dão um fim a discussão arrastando um encrenqueiro para cada lado.

Não sei qual a influencia das cenas de violência nessa discussão idiota, mas o fato de nenhum segurança aparecer no cinema durante a quase “briga de socos” me assustou, será que precisamos de policia nos cinemas? Ou é somente falta de educação das pessoas no cinema?

5 de nov de 2007

Onde fica o Brasil???

Onde fica a Argentina? Qual a capital do Brasil? Quem é o vice-governador do seu estado? E seus senadores?
Existe um vídeo que já virou piada na internet, nele um entrevistador faz varias perguntas a alguns
estadosunidenses médios e as respostas são sempre idiotas e incorretas, a maioria dos estadosunidenses não consegue localizar o E.U.A. no mapa mundi, mas nós Brasileiros estamos longe disso, leia a matéria da revista Veja que tem o chapéu do Chaves na capa.

O Brasil tem quatro mecanismos federais de avaliação do ensino: o Saeb, o Enade, o Enem e a Prova Brasil, todos de padrão internacional.
A cada vez que se divulga um de seus resultados, uma torrente de más notícias sobre a educação é despejada pelos jornais. Mas nenhum desses testes jamais captou um dado tão alarmante quanto o que surge da pesquisa Pulso Brasil, do instituto Ipsos, que acaba de sair do forno.
Os pesquisadores abriram um mapa-múndi na frente dos entrevistados (1 000 pessoas, em setenta municípios das nove regiões metropolitanas) e lhes pediram que indicassem onde ficava o Brasil.
Somente metade acertou.
É isso mesmo: o levantamento mostra que 50% dos brasileiros não sabem localizar o país no mapa. Houve os que chutaram as respostas.
Vieram desse grupo disparates de corar de vergonha. Para 2%, o Brasil fica na Argentina. Um porcentual pouco maior acha que o país se localiza na África – a dúvida é se no Chade ou na República Democrática do Congo.
Outros 29% nem tentaram responder.

A pesquisa do Ipsos tem a força de um soco na boca do estômago nacional. Quase 10% dos entrevistados que passaram por uma faculdade (tendo completado ou não o curso) não sabem que o Brasil se localiza na América do Sul.
Esse porcentual sobe para 30% entre os que fizeram o ensino médio (estágio em que um aluno deveria ter estudado geografia durante pelo menos seis anos) e aumenta para 50% entre os que iniciaram o ensino fundamental. Ignorar uma informação tão simples é o equivalente, em matemática, a não saber adicionar 2 mais 2.
Previsivelmente, o desconhecimento em relação aos outros países é ainda maior. Só 18% dos brasileiros conseguem identificar os Estados Unidos e apenas 3% localizam corretamente a França.
Quanto à Argentina, tão citada em piadas futebolísticas, 84% nem sequer desconfiam de que faz fronteira com o Brasil. Esse tipo de informação está longe de ser uma "cultura inútil".
A ignorância do mapa-múndi impede que se entendam as relações de poder entre os países e compromete o
aprendizado de história, entre outras disciplinas.
"O estudante que não decifra o mapa-múndi não reconhece o mundo concreto que o cerca. É simples assim", resume a secretária de Educação de São Paulo, Maria Helena Guimarães de Castro.
O dado irônico é que os brasileiros atribuem aos americanos uma grande ignorância em matéria de geografia.
Gostam de dizer, em tom gaiato, que os gringos não têm a mínima idéia de como se divide o planeta.
Não é bem assim. A mais recente pesquisa sobre o assunto mostrou que 86% dos americanos sabem exatamente onde fica seu país, 81% reconhecem o México, 54% a França e 47% a Argentina.
Eles dão um banho, convenhamos. A péssima qualidade dos professores está na base dessa vergonha, agravada pela falta de mapas nas escolas. Acrescente-se a falta de instrução familiar e pronto: está formado o ambiente propício para criar gerações de brasileiros que exibem uma ignorância que não está no mapa.
Nunca antes neste país: e não se trata do Chade ou da República Democrática do Congo.

Fonte
: Revista Veja, Edição 2033

3 de nov de 2007

Danilo Gentili define o rodeio




Por algum motivo esses dias deixei minha televisão ligada no Fiz TV aquele canal de vídeos toscos e então passou o sensacional vídeo acima do comediante Danilo Gentili.

Mais vídeos em http://br.youtube.com/user/apenasdanilo.